Bem-Vindo(a)

Além dos serviços públicos de saúde (SUS), a drogaria é um espaço muito procurado pela população para a compra de métodos contraceptivos e de proteção às doenças sexualmente transmissíveis. Os profissionais que nela atuam, farmacêuticos e balconistas, tornam-se importantes pela dimensão educativa de suas práticas no cotidiano do atendimento no balcão da farmácia.

Por isso, voltamos nossa atenção aos estabelecimentos farmacêuticos, aos diversos profissionais que atuam em farmácias ou drogarias, pela importância do acolhimento respeitoso e ético aos consumidores, mas principalmente às mulheres consumidoras da contracepção de emergência ou “pílula do dia seguinte”, de todas as idades e classes sociais, adolescentes, jovens, adultas.

A iniciativa de buscar a pílula de emergência, no SUS ou em drogaria privada, deve ser vista como um cuidado fundamental e oportuno para a prevenção de uma gravidez, após uma relação sexual sem proteção. Assim, torna-se um momento estratégico para orientação farmacêutica aos clientes. A orientação farmacêutica é imprescindível para garantir melhores condições de saúde.

Ao consultarmos farmacêuticos e balconistas sobre o tema da comercialização da pílula de emergência, além das informações técnicas aqui disponibilizadas para esclarecimento e orientação destes profissionais, esperamos sensibilizá-los para o que consideramos ser essencial na abordagem às consumidoras: uma postura profissional pautada na ética, no cuidado e no respeito ao outro durante o atendimento ao público.

FAÇA O DOWNLOAD DA CARTILHA.

FAÇA O DOWNLOAD DO CARTAZ.



Última atualização em 04/04/2016
© É permitida a reprodução parcial ou total desta obra, desde que citada a fonte.